>
<

Parasitose Intestinal 
 
Vermes..., algo muito freqüente em nosso meio.
A contaminação da água servida com a potável é intensa, visto que existem muitas vezes por dia acidentes que comunicam suas canalizações nos ambientes urbanos. Mesmo  utilizando água mineral para beber, a contaminação acaba vindo por alimentos ou até por via aérea como a oxiuríase (em agrupamentos como escolas e igrejas).
 
Os exames protoparasitológicos são pouco sensíveis, sendo considerada negativa uma pesquisa somente após seis amostras negativas. Podemos considerar a porcentagem de eosinófilos (acima de 2%) no leucograma como um bom indicador indireto da existência ou não de parasitose intestinal. (desde que excluída outras causas de eosinofilia, entre elas, preponderantemente as alergias)
 
Considerando esta disseminação ambiente, a possibilidade de diminuir a resistência em geral, causar alergias, diminuir a assimilação de nutrientes, causar inflamações e até obstrução intestinal, todos deveriam ser vermifugados pelo menos uma vez ao ano, desde um ano de idade, tanto humanos como animais, incluindo cães e gatos.
 
Entre os produtos naturais, a infusão fraca de Romã ou semente de abóbora (não Cambotiá) servem para expulsar helmintos (os parecidos com lombrigas).
Entre os produtos químicos, os que indico são: O  Mebendazole, que serve para eliminar os helmintos (lombrigas), enquanto que o Etolfamida os protozoários (amebas).
 
 Medicamentos 
Etofamida    500 mg    6cp 

Mebendazole 100 mg   6cp

Duas vezes por dia durante três dias, tomando os comprimidos juntos, uma hora antes das principais refeições.  
Repetir após 28 dias
 
Estes produtos são bastante eficazes e pouco agressivos. O Etolfamida não é absorvido pelo intestino e raramente causa flatulência é causada pelo corante da apresentação comercial, assim sugiro a manipulação sem corantes e sem cápsulas. O Mebendazole é absorvido somente 10% do que é ingerido e raramente causa indisposição gástrica ou intestinal. Por segurança, as mulheres em idade fértil devem usar o mebendazole durante a menstruação, pois existe a possibilidade de teratogênese (mal-formação fetal). 
Quanto aos nomes de fantasia, o Mebendazole é muito conhecido, apresentando dezenas de marcas, enquanto que o Etolfamida é disponibilizado somente com o nome comercial de: Kitnos
Melhor usar os dois simultaneamente, assim estaremos diminuindo possíveis interações entre protozoários e helmintos.
Tomar um comprimido (ou uma medida de cinco mililitros) de cada, uma hora antes das refeições. Assim encontraremos o estômago e o intestino vazios, aumentando a possibilidade de contato das substâncias com os parasitas.
48
>
<